Quarta-Feira

  • por
tratamento espiritual

A Finalidade do Tratamento Espiritual

O médico, no exercício da medicina no campo material, ao fazer um diagnóstico, utiliza-se de aparelhos extraordinários para enxergar o que está dentro do corpo humano. Contudo, estes extraordinários aparelhos e exames não conseguem fotografar a mágoa, nem o trauma, nem o choro não chorado, nem hoje, nem daqui a duzentos anos. Chegará um dia em que os médicos na Terra serão verdadeiros técnicos; o ser humano vai entrar numa máquina e as células, os órgãos serão revitalizados – a tal ponto chegará a tecnologia.

Na medicina convencional, o médico está tratando uma área somatizada, quer dizer, foi a soma de várias ações, de vários atritos que descompensaram o corpo físico daquela pessoa. Ele vai fazer o seu papel: a pessoa está doente, está com um tumor, ele vai tratar, vai tirar a parte lesada.

Entretanto, se a pessoa voltar a ter a mesma doença, o médico não tem culpa nenhuma, é a pessoa que está somatizando novamente o campo. Nós sabemos que toda doença, vamos dizer assim, da gripe ao câncer, está ligada ao campo somático.

Como é que surgem as doenças? Sempre há uma história atrás: depois que perdi meu pai, depois daquele susto, depois que ele ou ela foi embora – sempre foi depois de um atrito, um trauma, um susto, uma decepção, uma mágoa! O que alguém está sentindo hoje, foi criado há muito tempo atrás – a doença de hoje é a reação, mas a causa é remota.

Nós não admitimos a cura, como acontece em diversos lugares, quando a pessoa entra, o mentor espiritual opera e manda embora para casa. Houve ali um fenômeno, houve uma cura, mas será que a pessoa está preparada para receber a cura?

Às vezes, é a doença que mantém uma família toda unida! Eu tenho provas de pessoas que, enquanto tinham uma deficiência, tinham comportamento exemplar, mas, depois de curado, ganhou liberdade e passou a fazer tudo quanto é desatino. Outros almejavam a cura para executar uma vingança!

Espiritualmente, a nossa responsabilidade é muito grande, precisamos fazer uma análise, uma avaliação muito profunda do psiquismo da pessoa que esta recebendo a cura, demonstrando a necessidade que ela tem de mudar, temos que despertar o lado do inconsciente, porque o nosso estado de consciência é muito bruto, ele está vivo para comer, beber, dormir, brigar, defender – isso os animais também fazem.

Qualquer trabalho de cura, se não tiver o campo da evangelização junto, o espírito que está operando está desafogando as mágoas por não ter feito, quando encarnado, o que devia ter feito na Terra. Ele está agredindo Jesus, está agredindo os ensinamentos evangélicos, porque é através desses fenômenos que nós temos condições de fazer a pessoa entender a expressão crística da vida. Então, é muito sério o Trabalho Espiritual de Cura.